Indústria: Pesquisas confirmam recuperação

Duas importantes pesquisas divulgadas ontem pelo IBGE e CNI afastaram qualquer  sombra de pessimismo na indústria e confirmaram a recuperação do setor no Brasil em fevereiro, na comparação com janeiro deste ano, e a continuação da retomada em 2006.

Animada pela redução dos juros e da inflação e pelo aumento do crédito e da massa de salários, a produção industrial cresceu 1,2%, segundo levantamento do IBGE.

É a maior taxa na comparação mensal desde junho. Em relação ao mês de fevereiro do ano passado, o aumento foi de 5,4%.

Outro – Estudo da CNI (Confederação Nacional da Indústria) afirma que a recuperação começou três meses antes do esperado devido ao crescimento de 2% nas horas trabalhadas. Isto significa que as empresas aumentaram a produção, que é o primeiro passo antes de novas contratações.

Com os dados melhores que esperava, a CNI já refez sua previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 3,3% para 4,2% em 2006.

De acordo com o IBGE, o comportamento da produção industrial foi determinado pelo fortalecimento do mercado interno em setores como eletroeletrônicos (aparelhos domésticos), automóveis, medicamentos e bebidas, que aumentaram as vendas em 6%.

E as perspectivas são ainda melhores de abril em diante por causa do novo salário mínimo de R$ 350,00, os juros que continuarão a cair, novas obras públicas e a previsão de crescimento da atividade econômica mundial.