Iveco lança caminhão a gás no Brasil e exibe elétricos na Alemanha

Objetivo global da empresa é ser carbono zero em 2040

A edição 2012 do Salão de Hannover faz parte da história da Iveco no Brasil. Naquele ano, a empresa italiana anunciou que o extrapesado Stralis Hi-Way seria produzido em Sete Lagoas (MG). Era então um dos modelos mais modernos do segmento, eleito o Caminhão do Ano na Europa.

Passados 10 anos, a fabricante usa o mesmo palco alemão para confirmar a chegada de modelos movidos a gás natural no país, além de planos globais de eletrificação. O primeiro caminhão a GNV é justamente o Hi-Way. Um primeiro lote de 20 unidades já foi montado, e agora a empresa começa a acelerar a fabricação. A principal concorrente no segmento é a sueca Scania, que exibe na Alemanha a evolução de seus modelos a biometano.

Enquanto o gás é o presente da Iveco no Brasil, veículos elétricos da empresa surgem na Europa. Um deles é o Nikola Tre, com autonomia estimada em 500 quilômetros. A fabricante italiana afirma que as baterias podem ter 80% da energia recuperada em 1h30, desde que o caminhão seja plugado a um carregador de 350 kW.

A Iveco colocou ordem na casa, e o projeto do caminhão a hidrogênio vai se tornar realidade: o protótipo é outra atração da marca Nikola em Hannover. Segundo a fabricante, será lançado no próximo ano. Outra novidade elétrica é a van e-Daily, que deve chegar ao Brasil entre 2023 e 2024. Esse segmento tende a crescer no país, impulsionado por empresas de delivery que desejam reduzir a pegada de carbono.

Da Folha de São Paulo