Mercado de recarga de carros elétricos pode alcançar € 13,5 bi até 2030

Segundo análise da consultoria americana Bain & Company, a transição dos consumidores para veículos com a tecnologia deve ocorrer mais rápido que o previsto

O investimento na infraestrutura de carregamento e nos serviços relacionados à adoção de veículos elétricos movidos a bateria (BEVs) na Europa, nos Estados Unidos e na China deve alcançar até € 13,5 bilhões até 2030, quase R$ 67 bilhões na cotação atual.A projeção é da consultoria americana Bain & Company, que estima que o maior crescimento do mercado será impulsionado pelos serviços de energia inteligente, que serão responsáveis por cerca de um terço do total de lucros.

Por ser um mercado em que muitos segmentos ainda estão em um estágio inicial, as empresas que saírem na frente nesse setor vão ditar tendências, aumentando suas chances de sucesso em longo prazo, aponta a consultoria. O carregamento dos veículos elétricos pode ser feito em casa, no trabalho, em um destino ou em trânsito, todas opções com características e desafios diferentes.

Segundo a análise, no curto prazo, haverá muito investimento para a construção da infraestrutura para carregamento rápido em trânsito (no mesmo perfil dos postos de combustíveis fósseis) e em destinos, como supermercados e restaurantes. Nesses pontos, a lucratividade dependerá da capacidade de atingir altas taxas de utilização nos pontos e vai exigir um grande investimento de capital em estações de carregamento bem localizadas, carregamento ultrarrápido e confiável, bem como uma ótima experiência do cliente.

No futuro, é provável que o maior potencial de lucros esteja em carregamento doméstico e no trabalho vinculado a serviços de energia inteligente de próxima geração, incluindo carregamento bidirecional para casas e estabelecimentos comerciais. Esse tipo de carregamento permite que as empresas de eletricidade aproveitem a capacidade de armazenamento das baterias dos carros para equilibrar melhor oferta e demanda.

Do Automotive Business