Nova Chevrolet Montana parece ser menor que a Fiat Toro

Um dos poucos lançamentos que a General Motors já confirmou para o Brasil nos próximos anos, a nova geração da Chevrolet Montana parou de rodar na pista de testes de Cruz Alta (São Paulo) para desfilar pelas ruas. A picape aparece novamente no litoral paulista, desta vez pelas fotos que o leitor Wallace Valverde enviou para a revista Quatro Rodas, que gentilmente cedeu a imagem. Apesar de estar circulando por aí, só deve chegar às concessionárias em 2023.

Assim como no flagra anterior, a nova Chevrolet Montana segue bem camuflada, com adesivos e panos escondendo o máximo possível de sua carroceria. O ângulo da foto deixa mais claro o porte que a picape terá, ficando maior do que sua antecessora, mas que pode não chegar perto do tamanho da Fiat Toro, principal referência do segmento. Por outro lado, já aparenta ter um entre-eixos mais longo do que no Tracker, com quem compartilhará plataforma.

Como a Quatro Rodas também aponta, as proporções devem ficar muito mais próximas da Renault Duster Oroch do que da Fiat Toro por conta dos balanços e entre-eixos. A caçamba já aparenta ser levemente mais curta do que a rival da Fiat e até poderia pensar que é a Duster Oroch em testes. Teria algo em torno de 2,80 m ao invés de encostar nos 3,0 m de entre-eixos como na Toro.

Não espere ver a Chevrolet Montana nas lojas tão cedo. Há um tempo já circula pela indústria que a GM pode até apresentar a picape ao longo de 2022, mas que as vendas só estariam programadas para 2023. Por conta da falta de semicondutores, a marca ainda precisa se reestabelecer após meses sem produzir veículos, o que já começou a acontecer – afinal, o Onix fechou novembro como o carro mais vendido do Brasil. Na melhor das hipóteses, a picape deve ser mostrada no final do ano que vem, iniciando uma pré-venda com entregas para o começo de 2023.

Do Motor1