Novembro azul sem tabus ou preconceitos

Apesar de estarmos vivendo uma pandemia, não podemos descuidar dos outros males que atingem os seres humanos. E, com a chegada do mês de novembro, chega, também, a campanha do Novembro Azul.

Foto: Divulgação

A campanha busca conscientizar a população a respeito do câncer de próstata. A próstata é uma glândula presente nos homens. O câncer de próstata acomete cerca de 15% dos homens, principalmente aqueles com mais de 65 anos de idade, e representa 10% de todas as mortes provocadas por câncer em pacientes do sexo masculino.

O toque retal permite detectar anormalidades na próstata, inclusive o câncer. Por isso, supere os preconceitos e não se deixe levar por fanfarronices como ser chamado de maricas e faça o exame regularmente, a partir dos 50 anos.

O exame é rápido (dura em média 10 segundos), indolor e não traz riscos à saúde.

Apesar de ser tratado como piada e gerar constrangimentos, o toque retal possibilita ao médico avaliar a próstata, uma glândula do tamanho de uma noz que envolve a uretra e se localiza logo abaixo da bexiga, observando, por meio do toque, o formato, o tamanho e a textura da próstata e eventuais nódulos que podem ser indicativos de um tumor maligno.

Além de possibilitar detecção de alterações na glândula e do câncer de próstata, o exame de toque retal é utilizado em outras situações, como investigar a origem de problemas para urinar, como auxiliar no diagnóstico de apendicite, para detectar hemorroidas e descobrir a causa de perturbações intestinais ou presença de sangue nas fezes.

ABAIXO O PRECONCEITO

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected]

Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente