Novembro Azul

Câncer de próstata. O segundo mais comum, o segundo que mais mata a população masculina, no mundo.

Foto: Divulgação

São 65 mil casos novos ao ano no Brasil, 10% destes diagnosticados já em fase avançada, com as metástases, com expectativa de vida de 10 anos, mesmo com tratamento.

Se você tem pai, tio ou irmão que teve suspeita, hiperplasia ou mesmo não confirmou, é importante passar no urologista. E, nestes casos, a partir dos 45 anos, pelo menos. Para todos os outros homens, a partir dos 50 anos. E não se esqueça de seu pai, pois é muito frequente após os 65 anos de idade.

Não são todos os homens que vão desenvolver o câncer, mas 90% dos diagnosticados precocemente têm cura. No início, a maioria das alterações da próstata não causam nenhum sintoma. Se você está com dificuldade para iniciar o jato de urina, faz várias vezes pouca quantidade, você já está com alguma alteração na próstata. E os óbvios: dor ao urinar, sangue na urina ou no sêmen, que indicam casos mais graves (não perca mais tempo).

O diagnóstico é feito por exame físico e em cerca de 20% dos casos já é suficiente para ter forte indício da doença, fazer o PSA, biópsia e o ultrassom. Só fazer o PSA não garante ausência de tumor, biópsia é feita apenas com indicação médica e o ultrassom é transretal: mais caro e incômodo do que o exame físico.

Viemos de uma sociedade machista cheia de preconceitos, que vemos pouco a pouco desaparecer. Só com educação podemos melhorar nossa saúde e qualidade de vida. Não deixe para depois a sua saúde.

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected]

Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente