O que é o negacionismo

A história humana é um processo contínuo. Enquanto houver alguém para contá-la, ou um meio para isto, os feitos daquela sociedade permanecem.

Foto: Divulgação

Recentemente um presidente ficou imortalizado em um livro escolar. De nome Fabel 10, norueguês, o livro é voltado para alunos de 15 anos e usou o atual presidente do Brasil para ensinar sobre o que é negacionismo: a atitude anticientífica, ativa e canalha de negar a realidade.

Na página, intitulada “Um Brasil Condenado”, lembra o editor que o Brasil é o quinto maior país do mundo e que o presidente foi um dos maiores negacionistas do coronavírus. Cita que enquanto o mundo ficava em casa durante a pandemia, o presidente do Brasil fazia aglomerações ao redor de si e dava ‘high five’ (toca aqui) em apoiadores que se amontoavam ao redor dele. ‘Uma gripezinha’, assim ele chamou a Covid-19, doença que matou três milhões de pessoas só no primeiro ano de pandemia no mundo. 

No Brasil, já vitimou 683.914 pessoas.

Segue o livro, mostrando como se faz ensino, apresentando três questões para serem respondidas, a primeira em grupo, a segunda em dupla e a terceira, individualmente:

1) O que você acha do fato de alguns espalharem ativamente desinformação sobre a pandemia através das mídias sociais? Aqueles que espalham desinformação têm responsabilidade pelo que acontece se seus leitores tomarem a decisão errada, o que na pior das hipóteses leva alguém a morrer?

2) Você já leu ou viu algo nas redes sociais que duvida que seja verdade? Verificou se era verdade? O que você faz se descobrir que o que leu não é verdade? Como você evita (mais) transmitir informações falsas? Você compartilhou algo nas mídias sociais que não verificou para ver se era verdade ou provável? Como você pode descobrir o que é verdade?

3) Os negacionistas da Covid usaram apenas o pensamento crítico e o direito democrático de falar o que pensam? Ou eles colocam a si mesmos e aos outros em perigo?

E você, qual ensino prefere para o seu filho ou filha?

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected] 

Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente