Reforma da Previdência: CUT pede correção de falhas

A CUT quer que os senadores alterem a Reforma da Previdência aprovada pela Câmara dos Deputados. “O texto contém uma série de injustiças que precisam ser corrigidas, principalmente contra os baixos salários”, afirma nota distribuída ontem. “Durante a realização do 8º Congresso Nacional da Central, em julho, identificamos essas distorções e propusemos ao governo federal um processo de negociação que, apesar de todos os nossos esforços, jamais foi possível”, prossegue.

A CUT quer um teto de 20 salários mínimos; regras de transição e retirada do redutor (se o trabalhador tiver completado o tempo de contribuição mas não tiver completado a idade mínima há um redutor de 3,5% ao ano na sua aposentadoria).

Até às 18h de ontem, o Senado não havia iniciado a votação da Reforma da Previdência.