Segura essa onda

Já comentamos que a imunidade adquirida após infecção por coronavírus carecia de estudos científicos que jogassem mais luz sobre o tema.

Foto: Divulgação

Estudo realizado pelo Imperial College London, entre junho e setembro de 2020, sugere que a imunidade adquirida pelas pessoas infectadas e curadas de covid-19 “cai bastante rapidamente” e pode durar apenas semanas ou alguns poucos meses, principalmente entre aquelas que não apresentaram sinais e/ou sintomas da doença. Essas pessoas são chamadas de assintomáticas.

Parece que as pessoas assintomáticas diminuem e perdem a imunidade adquirida mais rapidamente do que indivíduos sintomáticos. Sintomáticos são as pessoas que apresentam febre, tosse seca, cansaço, dores musculares, dores de garganta, diarreia, dor de cabeça e perda de paladar ou olfato, entre outros.

Segundo o estudo, a proporção de anticorpos nas pessoas que testaram positivo ao vírus diminuiu 22,3% ao longo dos três meses do estudo. A queda foi de 64% entre as pessoas que não apresentaram sintomas da Covid-19.

O estudo destaca que, embora todas as idades sejam afetadas por esta redução, entre os idosos o percentual de pessoas com mais de 75 anos com anticorpos registrou queda de 39%, enquanto a redução entre os jovens de 18 a 24 anos foi de 14,9%.

Enquanto aguardamos resultados de outros estudos que estão sendo realizados, não podemos relaxar e abandonar os cuidados e as recomendações dos profissionais de saúde. Tudo indica que pode haver reinfecção devido a uma queda na imunidade das pessoas que testaram positivo para a Covid-19.

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected]

Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente