Símbolo de luta e resistência, CUT comemora 37 anos de existência

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) comemora hoje 37 anos da sua fundação, que ocorreu no I Congresso da Classe Trabalhadora, o I CONCLAT, de 26 a 28 de agosto de 1983, realizado no pavilhão da antiga Cia Cinematográfica Vera Cruz, em São Bernardo do Campo.

Foto: Prefeitura de São Bernardo

Desde a sua fundação, a CUT sempre foi fiel aos seus princípios (democrática, de base, autônoma, de massa e classista) e liderou as principais lutas da classe trabalhadora. A CUT liderou todas as greves gerais em defesa dos salários, das condições de trabalho e dos direitos dos trabalhadores.

Destacou-se na luta contra o arrocho salarial, o desemprego, a flexibilização do trabalho e o conjunto de reformas neoliberais nos anos 1990 até o final do governo FHC. A CUT teve um papel de destaque na política de valorização do salário mínimo no governo Lula e Dilma entre tantas outras ações propositivas.

Depois do golpe contra a presidenta Dilma, a CUT esteve à frente nas denúncias contra os ataques à democracia e aos direitos dos trabalhadores combatendo a reforma da Previdência, a terceirização irrestrita e a reforma Trabalhista. Em tempos de pandemia, autoritarismo e reformas neoliberais, que tem gerado mais desemprego e mais desigualdade social em nosso país, a CUT, a maior e mais representativa central sindical do Brasil, é a resistência e a combatividade no presente que nos anima a ter esperança no futuro.

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected]

Departamento de Formação