Uma grande vitória da democracia na grécia e no mundo

Um acontecimento histórico marcou a vitória da democracia na Grécia nesta última quarta-feira, quando a Suprema Corte daquele país condenou 68 líderes do partido político neonazista Golden Dawn (Aurora Dourada), considerada uma organização criminosa.

Foto: Divulgação

Por coincidência, no mesmo ano em que morreu o herói da resistência grega contra os nazistas, Manolis Glezos, que ousou derrubar a bandeira nazista da Acrópole Ateniense, em 1941.

Em setembro de 2013, militantes nazistas assassinaram no subúrbio de Atenas o rapper e militante antifascista Pavlos Eyssas, que gerou uma grande onda de protestos. Membros do Aurora Dourada causavam medo e terror com seus grupos de motociclistas vestidos de preto, encapuzados e armados com barras de ferro perseguindo imigrantes, ativistas de partidos de esquerda, comunidade LGBT, judeus, intelectuais e jornalistas antifascistas.

Uma multidão de cerca de 20 mil pessoas se aglomerou em frente ao Palácio da Justiça de Atenas durante o final do julgamento e, a cada sentença de condenação, vibravam comemorando a decisão aos gritos de “nazistas no xadrez”.

O desfecho do julgamento, que durou mais de cinco anos, foi amplamente comemorado também nos demais países da Europa, dada a sua importância, só comparável ao Julgamento de Nuremberg, que condenou os oficiais nazistas pelos crimes cometidos na Segunda Guerra Mundial.

Podemos dizer que é uma vitória da democracia em todo o mundo, inclusive no Brasil, num momento em que a Constituição e o Estado de Direito em nosso país são frequentemente violados dando lugar à política de ódio e intolerância.

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected]

Departamento de Formação