Volkswagen prevê 90% de suas vendas em carros elétricos na Noruega

A Noruega quer tornar-se um dos primeiros países a proibir as vendas de carros a gasolina e diesel em 2025. Pelo andar da carruagem, parece que o país nórdico não terá problemas em implementar isso. Pelo menos não em relação a algumas marcas que operam no país. A Volkswagen, por exemplo, declarou que suas vendas de carros elétricos alcançarão 90% no próximo ano, isso incluindo todas as marcas do grupo, tais como Skoda, VW e Audi.

Modelos como ID.3, ID.4, Enyaq iV e e-tron deverão atender bem a demanda local, que ainda terá uma oferta maior das marcas da VW, como Q4 e-tron. Isso sem contar os mais em conta, os pequenos elétricos derivados do e-Up, por exemplo. Tesla e Polestar são outras marcas que vendem apenas elétricos e pode-se esperar por portfólios locais quase que inteiramente elétricos nos próximos cinco anos. Na Volkswagen, o ano de 2023 terá apenas modelos com baterias em suas marcas na Noruega.

Exportador de petróleo, a Noruega vende aquilo que não consome e com o dinheiro busca limpar a frota do país. O governo de Oslo anunciou esta semana que a isenção de imposto para carros elétricos continua, enquanto aqueles com gasolina e diesel pagam mais para sustentar a mudança. Em setembro, as vendas de carros elétricos totalizaram 62% dos emplacamentos no pequeno país da Escandinávia, o que é um número expressivo, ainda mais que não inclui híbridos plug-in ou comuns.

Apesar de ser um mercado pequeno, a Noruega serve de laboratório para as marcas que possuem carros elétricos, em especial para aquelas que começam no segmento, o que permite visualizar sua atuação em países maiores. Na VW, por exemplo, um dos primeiros destinos do ID.3 fora da Alemanha foi a Noruega, onde mesmo a Tesla considera crucial para suas estratégias. Outros países da Europa também olham o modelo norueguês com atenção, uma vez que seguirão o mesmo destino.

Do Notícias Automotivas