Volkswagen retoma produção em Taubaté em fevereiro e prepara lay-off

Falta de chips e peças, além da preparação para um novo modelo, manterão a unidade operando em um turno em 2022

A Volkswagen pretende retomar a produção na fábrica de Taubaté (SP) em 3 de fevereiro, em apenas um turno, informou a montadora e o sindicato dos metalúrgicos local. A unidade está sem produzir desde 23 de dezembro em função das modificações que a montadora está fazendo na linha para produzir um novo modelo sobre a plataforma MQB. Os trabalhadores estão em férias coletivas desde 4 de janeiro.

Um turno na unidade equivale a cerca de 1,2 mil trabalhadores. Parte dos demais funcionários do quadro da fábrica, cerca de 2 mil pessoas, deverá entrar em lay-off a partir de fevereiro por período que pode durar de dois até cinco meses, de acordo com a legislação trabalhista. A montadora confirmou que protocolou um pedido para a unidade junto ao Ministério do Trabalho.

Segundo fonte ouvida pela reportagem, o segundo turno não voltará a operar em 2022, considerando condições de fornecimento e de mercado, afora os ajustes na linha. O cenário, inclusive, já levou fornecedores da unidade a demitirem os funcionários que atuavam no segundo turno em Taubaté.

“A montadora pretende operar na unidade em apenas um turno, fazendo revezamento por meio das medidas de manutenção do emprego, como é o caso do lay-off”, informou a fonte na segunda-feira, 24. Em Taubaté são montados os modelos compactos Gol e Voyage. É esperada para a unidade a produção do Polo Track, que será lançado em 2023 e é fruto de parte dos R$ 7 bilhões que a companhia anunciou para a região até 2026.

Do Automotive Business